CONTACTO    ACTIVIDADES    MÍDIA    EDUCAÇÃO & LEITURA    LIVROS    PLANTAS    LENDAS    GASTRONOMIA


Dulce Rodrigues, escritora

páginas em francês   páginas em português   páginas em inglês

HOME

QUEM SOU ?

OS MEUS LIVROS

AGENDA de ACTIVIDADES

EDUCAÇÃO & LEITURA

TEATRO infanto-juvenil

PORTUGUÊS: mais bela
Língua materna

EFEMÉRIDES da HISTÓRIA

PLANTAS amigas da
nossa saúde

LENDAS do Mundo

RECEITAS portuguesas

BLOGUE "ALI-BABÁ"

PRÉMIOS Literários

BIBLIOGRAFIA

ILUSTRADORES

 

Livro de Visitas

LIVRO de VISITAS

 
 

A EUROPA DE ADAM SMITH

Postado por Dulce Rodrigues a 29 de Janeiro de 2013

 

Uma revista portuguesa (de que não vou fazer a publicidade por uma questão de reciprocidade) publicou há alguns tempos atrás um artigo sobre o comentário de um tal Adam Smith de que A Europa existe, hoje, para os agricultores, para as empresas e para as pessoas colectivas de direito publico que usufruem dos fundos comunitários (as mais das vezes para fins eleitoralistas), existe, ainda, para os estudantes de Erasmus, e em sentido lato para os residentes do espaço Schengen, que têm a faculdade de se movimentarem livremente no território da união. Ela não existe porém para os cidadãos europeus!

Como o assunto continua a ser de actualidade, lembrei-me de republicar o artigo que escrevi na ocasião sobre este assunto, introduzindo-lhe umas ligeiras modificações e outras informações de circunstância. Não sei quem seja o Adam Smith mencionado no título porque, na minha modesta cultura geral, o único Adam Smith que conheço é o filóso escocês do século XVIII que se tornou conhecido como um pioneiro da economia política. Mas no tempo dele não havia fundos comunitários, portanto, é outro Adam Smith. E pelo nome, deve ser uma daquelas "invenções" que circulam por vezes na internet. Façamos por acreditar que o dito senhor existe.

Foi pena, então, que o Adam Smith da actualidade se esquecesse de mencionar aqueles que, possivelmente, mais comem do “bolo” que se chama União europeia : os eurodeputados e toda a corte de Bruxelas e seus lacaios. Os benefícios de um só eurodeputado dariam para viverem mais do que uma família daqueles cidadãos que recebem o ordenado mínimo em Portugal e em alguns outros países. O tal Adam Smith talvez os tivesse mencionado se se tivesse lembrado da greve que os eurodeputados fizeram há alguns anos porque “só” foram aumentados 1.500 EUR!

Não falo nos milhões que custaram as casas-de-banho há alguns anos atrás também remodeladas nas instalações de Bruxelas, todas de mármore e com loiças a condizer, sem esquecer o “jacuzzi” para os senhores eurodeputados poderem descansar de nada fazerem por esta União europeia que, realmente, não interessa ao cidadão europeu de nenhum país, porque não se interessa por ele a não ser para lhe extorquir dinheiro para pagar a boa vidinha que levam.

A União europeia é bem o retrato do país em que existe a sua sede, pois se há um país que mete a mão no bolso do cidadão, com impostos para tudo e mais alguma coisa, é bem a Bélgica... agora seguida de muito perto por Portugal, que tem o chique de copiar o que é sempre mau, em vez de seguir bons exemplos. Contrariamente a Portugal, a Bélgica tem é auto-estradas gratuitas, mas normalmente cheias de buracos...

Cada deputado europeu dispõe de 596 m2 no seio do “Espace Léopold” em Bruxelas, edifício normalmente conhecido como “Caprice des Dieux” (nome de um queijo francês) pela sua forma de queijo. O edifício custou, nem se imagina quanto, e tem espaço suficiente para abrigar todos os grupos de pressão que rodam como abutres à volta da Europa. Algumas informações adicionais, interessantes de saber:

  • área de 373.000 metros quadrados de mármore e betão
  • 2.600 escritórios
  • um hemiciclo de 750 lugares, normalmente às moscas... ou com dorminhocos, como atestam as fotos abaixo
  • 78 salas de reunião
  • Bancos
  • uma florista – em 2009, por exemplo, os gastos em "composições florais" chegaram aos 40.000 EUR
  • uma imprimeria
  • vários restaurantes
  • duas salas de sauna
  • duas salas de “squash”
  • células de duche a cerca de 12.000 EUR cada uma...
  • e assim por diante...

Todos estes dados são uma gota de água num imenso oceano de abusos, tornados possível pela falta de controle e pela corrupção. E, tal como o marido ou a mulher são os últimos a saber, com o cidadão europeu acontece o mesmo, pois é alvo de falta de informação e de transparência.

Espace Léopold, Bruxelas      Eurodeputados, Bruxelas

Eurodeputados, Bruxelas      Eurodeputados, Bruxelas

Eurodeputados, Bruxelas      Eurodeputados, Bruxelas

Eurodeputados, Bruxelas      Palácio de Gelo, Eurodeputados, Bruxelas

Eurodeputados, Bruxelas      Eurodeputados, Bruxelas

Eurodeputados, Bruxelas      Eurodeputados, Bruxelas     

TAGS: europa adam smith, uniao europeia bruxelas, eurodeputados, situaçao economica espaço europeu, dulce rodrigues

© Dulce Rodrigues

 
 
  << Voltar  
 



LIVROS para CRIANÇAS

 

OUTROS LIVROS

 

GUIÕES de TEATRO

PORTAL JUVENIL 

sítio infanto-juvenil Barry4kids, em quatro línguas  



Siga Dulce Rodrigues no Google

Siga Dulce Rodrigues no Facebook Siga Dulce Rodrigues no YouTube Siga Dulce Rodrigues no Pinterest Siga no LinkedIn  

Copyright © Dulce Rodrigues, 2000-2016. Reservados todos os direitos.