CONTACTO    ACTIVIDADES    MÍDIA    EDUCAÇÃO & LEITURA    LIVROS    PLANTAS    LENDAS    GASTRONOMIA


Dulce Rodrigues, escritora

páginas em francês   páginas em português   páginas em inglês

HOME

O que são lendas?

Áster

Cerejeira

Crisântemo

Croco ou Açafrão

Heléboro

Lírio-do-vale

Paparraz

Peónia

Prímula ou Primavera

Sardinheira

Violeta

Lenda do folar da Páscoa

Uma Lenda hindu

 

Livro de Visitas

LIVRO de VISITAS

 
 

A LENDA DA PEÓNIA

A peónia é a flor do mês de Junho no Japão, país onde é considerada um símbolo de muito dinheiro!

peónia
Peónias do meu jardim na Bélgica

A peónia é uma linda flor que eu vi pela primeira vez no jardim da minha avó e que igualmente encontrou lugar no meu jardim na Bélgica. O nome desta flor tem origem em Peon, um deus grego, discípulo do deus da medicina Asclépio (chamado Esculápio pelos Romanos).

Peon, que exercia igualmente funções de médico dos deuses, foi um dia solicitado pela deusa Letona, mãe de Apolo, para lhe trazer a raiz de uma planta mágica que crescia no cimo do Monte Olimpo e que se acreditava poder aliviar as dores das mulheres em trabalho de parto. E como Letona era a deusa da fertilidade, queria utilisar as propriedades dessa raiz para fins terapêuticos.

Quando o deus Asclépio tomou conhecimento de que Peon tinha conseguido encontrar a raiz mágica, ficou furioso de inveja do seu discípulo e tentou matá-lo. Pelos vistos, os deuses do Olimpo também tinham defeitos muito feios... Letona pediu então a Zeus, pai de todos os deuses, para salvar Peon da cólera do seu mestre. E Zeus acedeu ao pedido da deusa e salvou Peon, transformando-o numa flor que tomou o nome do deus: peónia.

A peónia é uma flor muito apreciada pelos Chineses, que lhe chamam “a mais bela” e para quem ela simboliza beleza e prosperidade. E, como não podia deixar de ser, também na China existe uma lenda do tempo da dinastia Tang que conta a origem das peónias negras. É uma estória que remonta à dinastia Tang.

Conta-se que num belo dia de Inverno, a rainha Wu estava a tomar chá com a princesa Tai Ping no Jardim Imperial de Xiyuan, a capital do império chinês nessa altura, quando o ar se encheu de uma suave fragância a flores. Era o jasmim que floria. A rainha recompensou a flor de jasmim, mas, desiludida por mais nenhumas outras plantas estarem em flor, compôs um poema e enviou-o à deusa das flores com estas palavras: “Amanhã voltarei ao jardim e quero que seja como se estivéssemos na Primavera. Todas as plantas devem florir desde hoje à noite sem terem de esperar pela chegada da Primavera."

Todas as flores obedeceram e floriram como se fosse Primavera, excepto uma... a peónia, que se recusou a estar em flor antes da época.

Furiosa pela desobediência da peónia, a rainha Wu baniu-a de Xiyuan e mandou que a transplantassem bem longe, na antiga capital Luoyang. Foi então que, para espanto geral, mal chegou a Luoyang a peónia deu de novo flor.

Quando este acontecimento chegou aos ouvidos da rainha Wu, esta ficou de tal modo fora de si que mandou que queimassem a peónia. Mas mesmo depois de a terem queimado, a peónia voltou a florir na Primavera, dando flores negras.

Esta estória é evidentemente um mito, que nos mostra, contudo, que a arte e o engenho para fazer as plantas florirem antes de época já remontam a tempos antigos.

© Dulce Rodrigues

 

ENVIE O SEU COMENTÁRIO - Gostaria da sua opinião

 
 



LIVROS para CRIANÇAS

 

OUTROS LIVROS

 

GUIÕES de TEATRO

PORTAL JUVENIL 

sítio infanto-juvenil Barry4kids, em quatro línguas  



Siga Dulce Rodrigues no Google

Siga Dulce Rodrigues no Facebook Siga Dulce Rodrigues no YouTube Siga Dulce Rodrigues no Pinterest Siga no LinkedIn  

Copyright © Dulce Rodrigues, 2000-2016. Reservados todos os direitos.